SilCost E-Commerce

Veja aqui os nossos produtos/ Take a look in our products: http://silcost.tudonavitrine.com.br/

segunda-feira, 5 de março de 2012

Introdução ao Novo Testamento

Questionário 1
1.       O que significa a palavra Novo Testamento?
Última vontade ou ultimo desejo. No latim “ Novum Testamentum” que é tradução do grego “ hê kainê diathêke”. Disposição feita por uma parte (pessoa) a qual a outra parte podia aceitar ou não, mas nunca alterar. Pg.1

2.       Os livros no Novo Testamento duraram quanto tempo para serem escritos?
Cerca de mais de meio século, entre 45 e 100 d.C. As alusões históricas que nele ocorrem dizem respeito a todo o primeiro século e o seu fundo de pensamento recua até ao século IV ou V a.C. pg.1

3.       Em qual período o Novo Testamento foi escrito?
No terceiro período, ou seja, o da consolidação. Pg.3

4.       Como é classificado o conteúdo do Novo Testamento?
Revelação de um novo pacto por meio das palavras escritas de Jesus e  seus seguidores. São 27 obras distintas de 9 autores diferentes. Pg.1

5.       Qual o caráter literário do Novo Testamento?
São obras não totalmente históricas, mas que possuem um caráter histórico. Os primeiros quatro livros narram a vida e obra de Jesus de pontos de vista diferentes, sendo o livro de Atos dos Apóstolos uma continuação do evangelho segundo Lucas. Pg.1

6.        Quais são os escritos narrativos do Novo Testamento?
Mateus, Marcos, Lucas, João e Atos dos Apóstolos.pg.1

7.       Qual a origem e o significado da palavra evangelho?
Do grego “ euangelion” (boas novas), e tem sua origem nos escritos da cultura profana.pg.4

8.       Qual é a característica literária do evangelho escrito?
      Sua característica o testemunhal, pois está ligada diretamente à tradição apostólica. Os escritores não falam de si próprios, mas são testemunhas oculares ou discípulos de testemunhas oculares de Cristo. pg.6
9.       Qual a finalidade e a necessidade do evangelho escrito?
O evangelho escrito tem por finalidade anunciar Jesus aos seus leitores. Com o crescimento da Igreja houve a necessidade de um texto escrito exato, para que os recém-convertidos soubessem quem era Jesus Cristo. pg.6  

10.   Explique a diferença entre o evangelho oral e os evangelhos escritos.
Segundo Johann Gottifried Von Herder, pastor,linguista e filósofo alemão, o evangelho oral servia para fins de pregação em aramaico, enquanto o escrito se tratava de fragmentos ou anotações feitas pelos apóstolos e outros que ouviam a Jesus .Esses agiam à maneira dos alunos judaicos que anotavam os ensinos de seus mestres. pg.10

11.    Defina os evangelhos sinópticos.
Do grego “ SYNOPSIS” (ver em conjunto), (visão simultânea). Ato em que os relatos dos três primeiros evangelhos são vistos do mesmo ângulo. Pg.7

12.   Identifique cinco semelhanças nos sinópticos.
Curas, exorcismos, parábolas, envio de doze e transfiguração.pg.7

13.   Qual a diferença entre João e os evangelhos sinópticos?
Clima mais contemplativo, narra menos acontecimentos que os evangelistas sinópticos, prefere apresentar Jesus através de longas dissertações em vez de parábolas curtas ou declarações breves e expressivas. Pg.7

Questionário 2
1.       Por que Mateus foi colocado no primeiro lugar no atual arranjo dos evangelhos?
Por ser aquele entre os quatro evangelhos que procura, mais acentuadamente, estar dentro da linha do Antigo Testamento. O seu evangelho é uma ponte entre o Antigo e o Novo Testamento e apresenta Jesus como o Messias esperado por Israel com base nas profecias veterotestamentárias. Pg.1

2.       Qual foi a fonte usada por Mateus?
Tradições judaicas, chefes religiosos, o próprio Jesus e seus ouvintes. Pg.14

3.       Qual foi o propósito de Mateus ao escrever seu evangelho?
É difícil dizer qual foi o propósito, pois parece que Mateus teve vários, vejamos alguns:
Narrar a história dos feitos de Jesus como filho de Deus, fazer apologia à fé cristã, mostrar que Jesus era o Messias de Deus e mostrar que Jesus era o Rei esperado por Israel.Pg.16,17

4.       Quem foram os destinatários de Mateus?
Usualmente crê-se que foi para atender às necessidades de crentes judeus de sua própria região. Em seu evangelho ele não deixa transparecer que estivesse preocupado em alcançar um grupo predominantemente gentílico.
Alguns afirmam que Mateus escreveu seu evangelho com propósitos apologéticos, a fim de provar aos judeus que Jesus era o Messias vaticinado pelo A.T. Pg.18

5.       Qual é o tema principal do evangelho de Marcos?
Apresentar Jesus como servo. Isso pode ser visto no versículo-chave: 10.45 “ Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos”. Pg.19

6.       Por que Marcos omite a genealogia de Jesus?
Há duas razões possíveis. A primeira é porque Marcos descreve a pessoa de Jesus como servo (escravo) e este não tem genealogia. Ninguém daria prioridade para esse detalhe (de quem era filho) ao adquirir um escravo, pois era algo irrelevante. A segunda razão é que, como seu evangelho foi destinado aos gentios, eles não teriam interesse nessa questão genealógica, visto ser isto um costumo judeu. Pg.19

7.       Em quais manuscritos não se encontram os doze últimos versículos de Marcos?
Manuscritos Sinaitico e Vaticano. Pg.19

8.       Qual foi a fonte utilizada por Marcos ?
As pregações e ensino de Pedro cujo sermão em Cesaréia constituiu realmente um resumo desse evangelho (At 10.34-43). A esta fonte principal seriam acrescentadas uma parte geral da tradição oral, as reminiscências pessoais de Marcos e talvez materiais tirados de outros documentos. Pg.20

9.       Quais são as evidências internas e externas de Marcos?
No que se refere a evidências internas e externas sobre local onde Marcos escreveu seu evangelho, há citações dos mais antigos pais da Igreja e do próprio Novo Testamento (ver IITm 4.11). As cartas de Paulo e de Pedro dão base para indicar a presença de Marcos em Roma e há também o testemunho de Clemente de Roma. Podemos acrescentar também a presença de latinismos em seus escritos, que denotam que ele destinava seu evangelho aparentemente a gentílicos. Pg. 23,24


10.    Quando o evangelho de Marcos foi escrito?
Não é tão fácil de definir, há até mesmo divergências entre Irineu e Clemente de Alexandria, pais da Igreja. Provavelmente entre 65 d.C e 76 d.C. Por ele fazer menção da “abominação desoladora” em 13.14, como referência a queda de Jerusalém, alguns creem que possa ter sido após o ano 70 d.C. Pg.24,25

11.   Quem são os destinatários do evangelho de Marcos?
Segundo Clemente de Alexandria, os cristãos gentílicos em Roma. Pg.25

12.   Quem são os destinatários de Lucas?
Teófilo. Provavelmente uma pessoa nobre, porém nada se sabe sobre ele. Talvez tenha sido realmente uma pessoa (seu mecenas), segundo alguns estudiosos, mas pelo significado de seu nome “amigo de Deus”, pode se referir a um foco do cristianismo ou até mesmo cristãos piedosos de todos os lugares (opinião menos provável).   Pg.29

13.   Qual foi o propósito de Lucas ao escrever seu evangelho?
Apresentar  Jesus como pessoa histórica tal como ele viveu, serviu, morreu e foi ressuscitado, confirmar a mensagem da promessa e da salvação de Deus em Cristo Jesus, mostrar a fidelidade de Deus em cumprir a promessa feita a Israel e o mundo, esclarecer o porquê dos judeus terem rejeitado tragicamente o Senhor Jesus, mostrar que os gentios são membros plenos do povo e Deus e têm parte em sua promessa, entre outros. Pg.28

14.   Qual a diferença entre João e os sinópticos?
São muitas as diferenças: É o mais teológico dos quatro evangelhos, não consta a genealogia de Jesus, João se preocupa mais com o sentido dos fatos do que com os fatos em si, destaca o ministério de Jesus na Judeia, omite as parábolas, etc. Pg.30,31

15.   Qual foi o propósito de João ao escrever o seu evangelho?
Inspirar a fé em Jesus Cristo, segundo 20.31, “Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” Combater o judaísmo, pois nesse evangelho João acusa os judeus de terem assassinado o seu Messias, combater a seita dos discípulos de João Batista que diziam que Jesus era um impostor e João Batista era profeta, diferenciar a fé cristã das formas deturpadas em que ela era concebida mostrando que Cristo não era um principio divino abstrato e o cristianismo uma filosofia religiosa especulativa e construir um tratado teológico sobre o Logos/Verbo (1.41). Pg.41,42

16.   Explique o provável apêndice do evangelho de João.
Acredita-se que se trata de um epílogo feito posteriormente por outro autor. Isso de deve pelo fato de muitos intérpretes afirmarem que o evangelho original de João terminar no capítulo 20.30-31. Um dos argumentos dos eruditos é que tal adição foi feita com o propósito de legitimar a autoria de João e esclarecer também a comunidade de Pedro, considerado uma coluna da Igreja cristã, fôra perdoado pelo Senhor Jesus após tê-lo negado vergonhosamente, pois todos sabiam que esse fato não tinha sido claramente exposto nos evangelhos sinópticos. Pg.33,34



Questionário 3

1.       Atos dos Apóstolos é uma continuação de qual evangelho?
Lucas

2.       Atos é uma chave para entender os evangelhos ou as epístolas?
As epístolas paulinas. Pg.44

3.       Quantas epístolas Paulo escreveu aos coríntios?
Quatro, sendo que duas se perderam com o tempo. Pg.56

4.       Qual foi a primeira epístola escrita por Paulo?
Gálatas, segundo a maioria dos estudiosos. Pg.53

5.       Quais são as epístolas pastorais e porque são chamadas assim?
São I e II Timóteo e Tito. São assim chamadas por nelas haver conteúdo relativo a instruções pastorais para regulação da disciplina eclesiástica na comunidade cristã. pg.64

6.       Quais são as epístolas universais e porque são chamadas assim?
Ao todo são sete: Tiago, I e II Pedro, I,II e III João e Judas. São assim chamadas pelo fato de cada uma ser endereçada à igreja em geral, e não a uma única congregação. Pg.69

7.       Qual é a natureza da doutrina apocalíptica?
a) Natureza dualista: crê que o bem e o mal se opõem frontalmente sem que um vença o outro;
b) Natureza determinista: Crê que Deus pré-estabeleceu  os acontecimentos históricos do apocalipse;
c) Natureza pessimista: Essa é verificada nos acontecimentos vindouros, peste, fome, guerra, sangue, fogo , miséria, terremotos, catástrofes, entre outros eventos cataclísmicos;
d) Natureza otimista: A vitória de Cristo sobre o anticristo, de Deus sobre satanás, do bem sobre o mal, tec.;
e) Natureza ética: Esse é observado nas exigências divinas, na qual os homens são convocados a abandonar as trevas noturnas de uma vida viciosa para viver uma vida diurna de santidade a Deus. (Ap 9.20,21) pg.77,78

Questionário 4

1.       Sob quais princípios se subordinou a canonização dos livros do N.T?
Circulação universal, autoria dos apóstolos ou discípulos dos apóstolos, livros segundo a tradição e a doutrina dos apóstolos e uso universal por toda igreja. Pg.84

2.          Que influência o A.T exerceu na canonização do N.T?  
A igreja primitiva aceitava os livros do A.T como dotados de autoridade religiosa e de inspiração divina, apesar disso, os ensinos do cristianismo emanam de Cristo ou dos apóstolos. Há, no entanto inúmeras citações do A.T no N .T, as quais são tomadas de empréstimo. Outrossim, é a aceitação dos profetas messiânicos pelos apóstolos, os quais são considerados profetas da fé cristã. Em suma, para formar sua bíblia, o cristianismo fez uma ponte entre as antigas e as novas revelações divinas. Pg.85

3.         Qual foi  o critério usado para canonizar os livros no N.T?
Eram feitas criteriosas análises para aceitação dos mesmos, tais como inspiração divina (II Tm 3.16,17) , conteúdo intrínseco, efeito moral causado no homem, testemunho histórico da igreja cristã. Pg.81,82

4.          Qual foi a importância dos apóstolos na canonização do N.T?
Os apóstolos apresentam os seus escritos à comunidade cristã de forma a não deixarem dúvidas de que as mesmas eram inspiradas por Deus. Paulo, muitas das vezes fala das revelações que recebeu dando a entender que as crenças  ali apresentadas não eram propriamente suas. Ex: Gl 1.88-11; I Co 15.51. João, o autor de apocalipse tinha como indiscutível que seu livro seria considerado parte integrante das Escrituras Sagradas. Ex: Ap 22.19,20. Os escritos dos apóstolos não eram somente lidos, mas conservados pelas igrejas sem que essas os descartassem. Pg. 86,87

5.       Quando as epístolas de Paulo começaram a ser aceitas como obras inspiradoras?
Já no começo do segundo século. Pg.84

6.       Quais dos livros apócrifos já foram livros canônicos?
A epístola de Barnabé, as epístolas de Clemente de Roma e o Pastor Hermas. Pg.84

7.        O cânon de Orígenes era composto de quantos livros?
29 livros. Pg.84
                                                                

2 comentários: